Permacultura Social

Blogs

Permacultura Social

Criar um grupo pode parecer simples, mas existe toda uma ciência por detrás da criação e administração de grupos. Existem diversas dinâmicas que permitem agilizar o processo ou melhorar a relação entre os diversos elementos da equipa.

Como criar um grupo, segundo os princípios da Permacultura Social?

Criar um grupo pode parecer simples, mas existe toda uma ciência por detrás da criação e administração de grupos. Existem diversas dinâmicas que permitem agilizar o processo ou melhorar a relação entre os diversos elementos da equipa.

A Permacultura tem três éticas base: cuidar da terra, cuidar das pessoas e partilhar os excedentes. Com a materialização de projetos e o surgir de novas comunidades e grupos em torno do assunto, surgiu também a necessidade de se criar uma área para consolidar os conhecimentos quanto à gestão de grupos, é aqui que entra a Permacultura Social: uma ramificação da Permacultura que assenta na resolução de conflitos sociais que muitas vezes surgem entre as pessoas. Não é possível cuidar da Terra se não existir um grupo unido por trás, focado e dinâmico, com as suas éticas e princípios bem definidas.

A Permacultura Social tenta aplicar os princípios de design aos grupos, fazendo um reconhecimento das zonas envolvidas, ou seja, percebendo como os grupos se organizam, orientando a criação de uma estrutura. Na sua essência, A Permacultura Social baseia-se em compreender os setores representados pelo contexto, assim como as influências a que o grupo é sujeito, e encontrar soluções através da matriz de design da Permacultura.

Fundamentos da Permacultura Social:

  • Estudo personalizado e flexível: Cada grupo é um universo em si. Não existem fórmulas certas ou erradas, mas sim uma fórmula própria para cada grupo.
  • Na Permacultura podemos desenhar grupos ou comunidades da mesma forma, com as mesmas ferramentas e princípios, que usamos para desenhar um projeto no terreno. Por exemplo: integrar ao invés de segregar; cooperar ao invés de competir; solucionar ao invés de problematizar.

Processo de design em Permacultura Social:

  • O processo de formação de grupo passa pela criação de condições necessárias para que as pessoas se sintam confortáveis em partilhar os seus medos e aspirações, de modo a sentirem-se parte integrante de algo. Este estado de integração só é possível com a perceção de pontos em comum dos diversos elementos da equipa e com o esclarecimento dos objetivos, limites e reconhecimento das limitações de cada um.
  • É precisamente para atingir esses objetivos que os elementos, que compõem o grupo, devem delinear uma estratégia e plano de ação, onde todos participam e se identificam com os propostos definidos, promovendo a honestidade e a transparência, para que se evitem “surpresas”, durante e após o processo a ser posto em marcha.

Metodologia da Permacultura Social:

1. Observação: recolher todos os dados e informações relevantes ao grupo e à sua envolvente.

  • Conhecer qualitativamente cada elemento do grupo, como a cultura onde se integra, pontos de interesse, entre outros;
  • Listar os objectivos do grupo;
  • Listar receios e identificar possíveis situações de tensão e conflito;
  • Identificar sectores, listando as possíveis influências externas e meio envolvente.

2. Visão, Missão e Objetivos: Todos os elementos devem contribuir para definição destes tópicos. A visão de cada um deve ser partilhada por todos, assim como a visão do grupo deve ser aceite e defendida por cada elemento.

  • Momento onde a criatividade deve ser soberana. Para tal é necessário um ambiente descontraído, onde todos se sintam confiantes para partilharem os seus receios e dúvidas, assim como as suas propostas;
  • É nesta altura que se desenha a possibilidade de construir o sonho e a filosofia em comum, o que impulsionará todas as ações futuras;
    Definição de zonas: criar uma estrutura de grupo e modo de funcionamento;
  • Planear, a curto e médio prazo, delineando um plano de ação que considere todos os tópicos anteriores.

Uma vez concluída esta primeira fase do processo, é essencial manter uma atitude compreensiva e integradora, recetiva ao surgir de erros e problemas, de modo a que estes não se tornem um obstáculo à dinâmica e à evolução do grupo. É importante compreender que a Permacultura Social é um processo e que cada desafio e conflito são uma oportunidade de desenvolvimento e consolidação do grupo.

Blogueiros recentes

thumbnail José Cordeiro
Postagens: 34
Numero de avaliações: 0
Data: 21/06/18